Conheça mais sobre a Coca-Cola (extraído da Sala de Imprensa www.cocacolabrasil.com.br)

O Sistema Coca-Cola Brasil, formado pela Coca-Cola e 18 grupos fabricantes regionais, emprega diretamente mais de 26 mil funcionários, gerando indiretamente cerca de 260 mil empregos. Em 2004, adquiriu R$ 2,7 bilhões em produtos e serviços e recolheu R$ 2,1 bilhões em impostos no País, para um faturamento de R$ 7,4 bilhões. A Coca-Cola Brasil investiu mais de R$ 3 bilhões no Brasil nos últimos cinco anos. Como empresa-cidadã, a Coca-Cola Brasil desenvolve importantes ações nas áreas social e ambiental, investindo mais de R$ 41 milhões anuais em mais de 140 projetos, com foco principal em educação, vida saudável e meio-ambiente. Os principais projetos são o PCCVJ – Programa Coca-Cola de Valorização do Jovem, que combate a evasão escolar e atende hoje 3,8 mil estudantes por ano em oito estados; a rede de “Restaurantes Comunitários Prato Popular”, que já inaugurou dez unidades e serviu 750 mil refeições a R$ 1; e o “Reciclou, Ganhou”, que atua no incentivo à reciclagem apoiando cooperativas, escolas e outras entidades e oferecendo também uma alternativa de fonte de renda para pessoas que estavam fora do mercado de trabalho.
 
 
Anúncios

Coca-Cola ampliando seus negócios com a Suco Mais (duas notícias)

Fonte: Sala de Imprensa www.cocacolabrasil.com.br

 

  

• COCA-COLA BRASIL CRESCE PARA OFERECER PRODUTOS QUE ANTECIPEM E SATISFAÇAM OS DESEJOS DOS SEUS CONSUMIDORES.
• COCA-COLA INVESTIU MAIS DE R$ 3 BILHÕES NO BRASIL NOS ÚLTIMOS CINCO ANOS.
• SUCOS MAIS RECEBERÁ NOVOS INVESTIMENTOS PARA CONTINUAR CRESCENDO.
A Coca-Cola Brasil assume oficialmente hoje, quinta-feira, 4 de agosto de 2005, o controle acionário da Sucos Mais. Com a transação, 15 sabores de sucos prontos se juntam às 17 marcas de refrigerantes, águas, chás, energéticos, tônicas e demais bebidas não-alcoólicas que compõe seu portfólio de produtos.
O montante total investido pela Coca-Cola Brasil chega aos R$ 110 milhões, incluindo a compra de 82% do capital votante (41% do capital total da empresa) e os investimentos no negócio. O grupo mineiro MonteSanto Tavares, um dos fundadores e antigo controlador da Sucos Mais, permanece como acionista.
Segundo o presidente da Coca-Cola Brasil, Brian Smith, “a Sucos Mais conquistou espaço apresentando produtos de qualidade. Temos certeza de que a experiência da Coca-Cola ajudará a empresa a crescer ainda mais.” Ele acrescenta que a Coca-Cola optou pela Sucos Mais para alavancar sua operação no Brasil porque esta já é uma marca de sucesso e tem experiência de crescimento no País.
A Sucos Mais foi criada em 2002 e, em apenas três anos, alcançou uma posição significativa no mercado. Em 2004, vendeu 35 milhões de litros de sucos. A Sucos Mais tem fábrica e operação central localizadas em Linhares/ES e sua administração sediada em Belo Horizonte/MG. Hoje, a empresa gera mais de 370 empregos diretos e quatro mil indiretos, além de comprar produtos de 30 mil pequenos fruticultores. O projeto da planta industrial da Sucos Mais foi elaborado de acordo com as especificações da certificação ISO 14000, incluindo, entre outras características, uma central de reciclagem e uma estação de tratamento de efluentes.
“A principal motivação para entrarmos na Sucos Mais foi o acesso imediato a uma linha completa de sucos e néctares de excelente qualidade e com altos índices de aceitação pelo consumidor, ampliando ainda mais nosso portfólio de produtos. Com esta operação, a Coca-Cola Brasil passa, de forma instantânea, a disputar o mercado brasileiro de sucos prontos em uma posição de importância. No atacado, a Coca-Cola já era a maior compradora de suco de laranja do País para abastecer a Minute Maid, uma marca da Coca-Cola que concorre em nível mundial.”, explica Sandor Hagen, diretor de Não-Carbonatados da Coca-Cola Brasil.
A Coca-Cola Brasil oferece aos seus consumidores um diversificado portfólio de bebidas de modo a satisfazer os diferentes estilos de vida, o que inclui as tradicionais linhas de refrigerantes Coca-Cola, Coca-Cola light, Sprite, Fanta, Kuat; as águas Bonaqua e Dasani; os sucos Kapo; os chás gelados Nestea; a linha de produtos Schweppes e o energético Burn. A Sucos Mais junta-se a essa lista acrescentando uma ampla linha de sucos regulares e light, nos sabores Pêssego; Uva; Manga; Goiaba; Caju; Maracujá; Laranja; Maçã; Manga+Caju+Laranja; e Laranja+Acerola. Os produtos da Sucos Mais são apresentados nas embalagens TetraPak 1L e de 200 ml, lata de 355 ml e vidro descartável de 250 ml.

Mais informações:

Coca-Cola Brasil
Textual Serviços de Comunicação
Assessoria de Imprensa da Coca-Cola Brasil
Rodrigo Mourão/Andréa Rosa
(21) 2559-1159 / 2559-1646
rmourao@la.ko.com / androsa@la.ko.com

 

Fonte: Portal Exame (www.portalexame.com.br)

 

Coca assume controle da Sucos Mais com R$ 110 mi de investimento  | 04.08.2005

Multinacional passa a deter 82% do capital votante da empresa

EXAME A Coca-Cola Brasil formalizou nesta quinta-feira (4/8) a aquisição do controle acionário da Sucos Mais (leia reportagem de EXAME sobre as negociações). Do capital votante da Sucos Mais, a Coca passa a deter 82%, o equivalente a 41% do capital total.

O negócio envolve investimento de 110 milhões de reais e traz ao portfólio da Coca-Cola 15 sabores de sucos prontos.

O grupo mineiro MonteSanto Tavares, ex-controlador da Sucos Mais, permanece como acionista. A Sucos Mais foi criada em 2002 e, em 2004, vendeu 35 milhões de litros de sucos. A fábrica fica em Linhares, no Espírito Santo, e a administração, sediada em Belo Horizonte (MG). Hoje, a empresa gera mais de 370 empregos diretos e quatro mil indiretos e conta com uma rede de fornecimento composta por 30 mil pequenos fruticultores.

Em nota, a Coca-Cola Brasil explica que "a principal motivação para entrar na Sucos Mais foi o acesso imediato a uma linha completa de sucos e néctares com altos índices de aceitação pelo consumidor". "Com esta operação, a Coca-Cola Brasil passa, de forma instantânea, a disputar o mercado brasileiro de sucos prontos em uma posição de importância", afirma Sandor Hagen, diretor de Não-Carbonatados da Coca-Cola Brasil, no comunicado à imprensa.

"No atacado, a Coca-Cola já era a maior compradora de suco de laranja do Brasil para abastecer a marca Minute Maid."

 
 
 
 

Mitos sobre a Coca-Cola e Kuat

Pessoal,
 
quem teve a oportunidade de assistir ao programa Domingo Legal, viu um quadro bacana sobre os mitos que envolvem a coca-cola e que circula pela internet: desentupir pias e privadas, tirar ferrugem, desoxidar bateria, etc, etc, etc… O quadro desmascarou todos esses mitos, onde um químico fez no palco vários testes que não comprovavam os boatos. Interessante que no caso da oxidação, a coca-cola não teve a ação de desoxidar e uma laranja teve! Ele explicou dizendo que o ácido cítrico na laranja é muito mais concentrado do que o que existe no refrigerante.  Ele disse também que na nossa boca existem ácidos muito mais fortes do que os que existem no refrigerante.
Outro boato que também circula na Internet é com relação ao Guaraná Kuat. O e-mail diz que o guaraná causou câncer em pessoas que consumiram o produto. Pura mentira!! O hospital que o e-mail declara que fez essa afirmação desmentiu o ocorrido. Mais informações em www.cocacolabrasil.com.br (opção boatos e mitos).
 
Diante disso, galera, vamos deixar de repassar e-mails sem antes averiguar os fatos! Vamos usar a internet, esse espaço fantástico, de forma produtiva e verdadeira! 🙂
 

 

Abraços,
Alércio
 
 
p.s.: as empresas que fazem a The Coca-Cola Company prezam pela qualidade dos produtos e serviços. Conheça a franquia engarrafadora Coca-Cola que atende os estados de Sergipe, Alagoas e parte Bahia em www.constanciovieira.com.br
p.s.2: Viva o que é bom! Todos falamos futebol 🙂
 
 

Aprendizado: o Reconhecimento

-> Reconheça o trabalho e o valor do integrante da sua equipe. Dê condições de que um bom trabalho seja realizado, cobre um desempenho melhor, critique, acompanhe, realinhe algum processo incorreto, mas não esqueça o mais importante: reconheça o trabalho bem sucedido e elogie uma atitude louvável! Não seja engolido pela pressão do dia-a-dia! Pare, reflita sobre o que foi feito, aprenda com os erros cometidos e elogie! Essa é uma das forma mais baratas de motivação 🙂 Faça isso e perceba o clima da sua equipe mudar. Vamos fazer isso a partir de hoje?

Alércio Bressano

 

 

Leituras da Exame (Julho/2005)

Alguns destaques da Exame edição 847 (20/07):

* Grupo Pão de Açúcar x Wal-Mart

através  de novos investimentos do grupo francês Casino (acionista), o grupo Pão de Açúcar investe no Nordeste para conter o avanço do Wal-Mart, rede americana que comprou o Bompreço (uma das maiores redes varejistas da região) por US$ 300 mi. Um hipermercado Extra foi inaugurado em Natal e mais cinco lojas devem ser inauguradas ainda esse ano. Entre elas, duas serão localizadas em Aracaju e Maceió e o investimento nessas duas cidades gira em torno de R$ 50 mi.

Minha opinião: não tenham dúvidas que quem ganha com isso é a economia local desses municípios e nós consumidores 🙂

* A prefeitura de Porto Alegre está adotando em seus trabalhos de gestão a metodologia balanced scorecard. Ao invés de secretarias, as equipes e o orçamento são voltadas a projetos.

Minha opinião: interessante ver o setor público em investir numa metodologia que é bem difunfida no meio empresarial privado.

* Pesquisa do Instituto Brasileiro de Intra-Empreendedorismo (Ibie) mostra os principais fatores que brecam o empreendedorismo nas empresas: inesxistência de políticas de reconhecimento (27,5%); colaboradores despreparados (19,6%); cultura não incentiva o espírito empreendedor (18,9%); pouco comprometimento dos colaboradores (17,7%); empresa não oferece estrutura ou recursos (16,3%).

Minha opinião: as empresas devem ficar de olho nesses resultados e saber de que forma podem estimular o empreendedorismo nos seus colaboradores. O ganho com isso é formar pessoas pró-ativas, que se sentem donos da organização e se comprometem com os resultados da empresa.

* Apesar no aumento na compra de ações, os brasileiros continuam preferindo investir em poupança e renda fixa, investimentos mais seguros (resultado da pesquisa do Instituto Nacional de Investidores – INI).

Minha opinião: apesar dessa pesquisa ter sido realizada em pessoas da classe A e B do Rio de Janeiro e São Paulo, reflete o meu perfil de investidor: conservador. Prefiro investir em poupança e tenho um plano de previdência privada (renda fixa).

* Steve Rubel fala da importância estratégica dos blogs nas organizações na entrevista da Exame. Pode se tornar um aliado canal de comunicação com clientes, fornecedores e outros parceiros. Ele fala que os blogs podem criar oportunidades e vantagens competitivas ao negócio.

Minha opinião: os blogs, se bem utilizados, podem se tornar um canal de contato com clientes no meio empresarial. Também pode ser uma ótima ferramenta no marketing pessoal, pois é uma forma de divulgar um pouco do que você faz, seja no lado profissional ou pessoal, divulgando a sua marca pessoal.

* Impacto da corrupção na economia do Brasil

de acordo com o levantamento de um especialista em economia, o país deixa de crescer dois pontos percentuais ao ano  com toda a corrupção existente (desvio de dinheiro, mensalão, licitações ilegais, entre outras irregularidades), deixando de alcançar crescimento comparável a Índia (em torno de 6%a.a.). O país ocupa a 59ª. posição dos países menos corruptos (a Finlândia é o primeiro da lista), ficando atrás de países como Botsuana e Suriname. Além disso, a burocracia existente para se abrir uma empresa e a pesada carga tributária dá margens a esse problema (corrupção, sonegação, informalidade).

Minha opinião: o Brasil é um país que tem tudo o que precisa para ser uma grande potência econômica mundial (extensão territorial, riquezas naturais e minerais, mão-de-obra especializada em ramos estratégicos), mas com esses políticos atuais no poder que só visam interesses pessoais, não iremos alçar vôos mais altos e ficaremos nesse mar de corrupção.

 

Por Alércio Bressano

Alércio por Alércio de 1980 a 2005

Olá a Todos!

Agora vocês irão conhecer um pouco de mim…

 

         Bom, chamo-me Alércio Bressano Dória Mendonça, tenho 24 anos e resido em Aracaju (Sergipe). Moro com meus pais Romilto (Papai) e Piedade (Mainha) e minha irmã Beth (Fia).

Desde pequeno interessei-me pelos estudos. Iniciei minha carreira estudando maternal no colégio Augusto Maynard. No ano seguinte, passando para o Infantil, passei a estudar ao lado no Colégio Arquidiocesano Sagrado Coração de Jesus (escrevi muitas vezes esse nome no cabeçalho das folhas dos meus cadernos). Estudei lá até a 8ª. Série (era o ano de 1995). Nesse mesmo ano, através de um conselho do meu pai, fiz o exame de seleção da Escola Técnica (atual CEFET) para fazer o curso Pró-Técnico (na época era um curso feito em paralelo com a 8ª. Série e servia como um passaporte para entrar direto num dos cursos da Escola Técnica, sem passar pelo Exame de Seleção. Existia um número de vagas estipulados para quem tivesse as melhores médias no Pró-Técnico e para quem fosse aprovado no Exame de Seleção). Fui aprovado nesse exame do pró-técnico (velho conhecido peb) e acabei obtendo média e uma vaga para o curso técnico em informática, início da minha carreira na área de tecnologia (ano de 1996). De 1996 a 1998, aproveitei muito o curso, fiz muitos amigos e tive aprendizados que carrego até hoje na minha vida profissional. Tive ótimos colegas de sala e professores, que se tornaram amigos de verdade e que tenho contato até hoje. Bom, no último ano da técnica, comecei também a fazer o cursinho pré-vestibular no Sala 1 me preparando para entrar na universidade. Esse ano foi difícil, mas compensador. Acabei não conseguindo ser aprovado na UFS, mas passei na UNIT e foi uma alegria imensa (fiquei triste a princípio, mas ao final do curso verifiquei que valeu a pena todo o investimento, pois teve um retorno superior). Iniciando universidade em 1999, técnico formado em informática, o desafio agora era conseguir um estágio para colocar em prática os meus conhecimentos. Cheguei a participar da seleção com o Gbarbosa e a falar com conhecidos do Bompreço, mas não obtive sucesso. Num determinado dia, através de um amigo (Daniel Rocha), soube de uma vaga no Grupo Constâncio Vieira (grupo de empresas do ramo de bebidas e têxtil, na época). Enviei meu curriculum e fui chamado para uma entrevista. Fui entrevistado pelo gerente da área, Sr. Roberto Neto, e, ao final, tive a notícia de que começaria a trabalhar no dia seguinte. Esse era exatamente o dia 17 de Maio de 1999. Fiquei muito feliz com meu primeiro emprego. Estagiava pela manhã e ganhava um salário mínimo (na época) de R$ 136,00. Meu objetivo era investir aquele dinheiro todo na compra de livros e na assinatura de revistas (esse foi o início do meu interesse em estar em constante atualização na área, por ensinamentos dos meus professores na Escola Técnica). Nesse estágio trabalhava na área de desenvolvimento com Delphi com o sistema de vendas da SACV Têxtil de Estância e fazia também alguns trabalhos num sistema Contas a Receber da CIRESF (Cia. De Refrigerantes do São Francisco) Coca-Cola Aracaju (atual CIAL). Passados 4 meses, recebi a proposta de Roberto para assumir o sistema Contas a Receber da Coca-Cola e ser efetivado no quadro de funcionários da companhia. Nossa! Naquele momento, eu começava a galgar degraus em busca do meu amadurecimento profissional e pessoal. Aceitei a proposta e passei a estar dedicado no CPD da CIRESF e sendo responsável pelo Sistema Contas a Receber que rodava em Delphi com Paradox e funcionava nas também nas unidades Coca-Cola de Maceió e Arapiraca (empresas do grupo). Alguns meses depois, o restante do pessoal do Escritório Central da praça Camerino se transferiu por completo para a CIRESF. Em 2000, a fábrica da CIRESF acabou tendo que ser desativada por uma decisão estratégica da companhia (incentivos fiscais) e a unidade aracaju passou a ser filial da unidade Maceió. Daí, passou a ser denominada CIAL (Cia. Alagoana de Refrigerantes). O tempo foi passando e trabalhava manhã e tarde na Coca e à noite ia assistir às aulas na UNIT no curso de Tecnologia em Processamento de Dados. Nesse mesmo ano, passei a fazer parte de uma das instituições mais fantásticas que já conheci na minha vida: a Maçonaria. Participei dos trabalhos ativamente de Novembro de 2000 a Janeiro de 2003, onde tive que me despedir quando meu Mano Pai também acabou se desligando por se decepcionar com alguns dos integrantes. Até hoje tenho muita vontade de voltar, mas não existe da possibilidade de fazer algo sem meu pai. Voltando para Coca-Cola e Unit, essas dois nomes estiveram presentes no meu dia-a-dia de 1999 a 2002, quando tive a felicidade de concluir o meu curso e obter o grau de Tecnólogo em Processamento de Dados, meu curso superior. A minha formatura foi um dos momentos mais marcantes da minha vida. Minha colação de grau ocorreu no dia 08 de Fevereiro de 2003. A partir desse ano, passei a me dedicar mais ainda à Coca-Cola e sem esquecer de planejar minha próxima formação na área acadêmica. Nesse época, desde o início do ano 2002, iniciei os trabalhos no sistema de logística, que foi o primeiro sistema em que começamos a fazer com a modelagem UML e a trabalhar com o visual studio .net com orientação a objetos e componentes. O ano de 2003 foi transcorrendo e, ainda no 1º. Semestre, surgiu uma oportunidade de cursar uma pós-graduação em Análise de Sistemas na faculdade Pio Décimo em convênio com a universidade Cândido Mendes do RJ. Fiz a minha inscrição, mas o curso acabou sendo cancelado por falta de alunos suficientes para fechar a turma. Fiquei triste, mas continuei atento. Em torno do mês de julho (ainda no ano de 2003), navegando nos sites da universidades em buscas de cursos de especialização, encontrei na Fanese a oportunidade que eu nem sabia que iria mudar os rumos da minha carreira. Estava sendo ofertada vagas para a próxima turma no curso de pós-graduação latu-sensu MBA Executivo em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ), na qual a Fanese tinha convênio. Comecei a estudar o que é esse tal de MBA e a analisar os benefícios que aquele curso iria me trazer. Fiz uma análise estratégica da minha carreira e decidi optar naquele momento por uma especialização na área de administração, pois iria agregar valor aos meus conhecimentos relativos a conceitos da área administrativa, na qual eu estava muito envolvido sendo analista de sistemas (analisando o negócio para conceber sistemas que agilizassem os processos). Iniciei um curso em Agosto de 2003 e conclui em Janeiro de 2005. Poderia dizer que no início do curso eu tinha uma visão do mundo dos negócios e após o curso eu passei a ter uma uma outra visão. Esse curso me agregou muito valor, não somente para o meu trabalho, mas para a minha postura como profissional. E hoje, estou aqui, com duas formações na área de informática e uma formação na área de administração e com objetivos traçados para esse ano de 2005 e para 2006.

Paralelo a isso, desde 2003, comecei a me questionar: por que os projetos de TI frascassam? Por que os prazos não são atendidos? Acabei me defrontando com uma ciência inexata: Gestão de Projetos. A partir daí, comecei a estudar esse assunto e não parei mais! Notei a importância desta área e comecei a me dedicar a trabalhar em conceitos dessa área, das quais considero a mais importante para o sucesso de projetos, seja de que área for, mas que, no nosso caso, seriam projetos da área de tecnologia da informação. Esse é um dos meus focos atuais.

No fim deste ano, através de um contato com amigos que tinha algumas idéias em comum para projetos de ti como empreendedores, começamos a nos reunir e a conceber um novo negócio na área de ti. Batizada de NetMix, a empresa está na fase de concepção e análise de mercado. Estamos definindo as nossas estratégias e qual será nosso mercado-alvo.

Desde 2005, tive um contato com o irmão de um grande amigo e iniciei os trabalhos como consultor pela Máxima Consultoria e Treinamentos, aplicando de forma prática os conhecimentos adquiridos ao longo da minha carreira profissional.

Partindo um pouco para o lado pessoal, fiz grandes amigos na UNIT, onde formamos o grupo Eu Tenho Dinheiro, que existe desde Setembro de 2000. Também tenho grandes amigos até hoje do CEFET e da Fanese. No bairro, continua a forte ligação com os meus amigos de adolescência e juventude. A irmã de um desses grandes amigos me deu a oportunidade de ser padrinho de uma de suas filhas gêmeas em Abril de 2003. A Rafaela é uma das paixões da minha vida e hoje está com 3 anos, linda e com muita saúde. No trabalho, formei também grandes amizades que quero levar pro resto da vida. No âmbito virtual, tenho muitos amigos que tenho um carinho enorme e, sempre que posso, destino uma atenção especial a cada um deles. Fiz muitos amigos verdadeiros pela Internet e que tenho contato até hoje.

Sou torcedor fanático do Flamengo e, a partir de uma auto-avaliação, defino-me possuidor dessas características: responsável, organizado, persistente, líder, comprometido, disciplinado, amigo pro que der e vier. Valorizo um ser superior e o ser humano sobre todas as coisas. Para mim, essas são algumas palavras que fazem parte do meu dicionário: família, amigos, fé, saúde, honestidade, humildade.

Em 2005, li 5 livros (“A tríade do tempo”, “A semente da vitória”, “O livro da bruxa”, “O monge e o executivo” e “Faça o que tem de ser feito”) sou assinante de 4 revistas (HSM Management, Exame, Você S/A e Superinteressante). Percebe-se que uma das minhas paixões é a leitura. Gosto também de ouvir uma bela música (gosto do estilo rock) e estar ao lado das pessoas que mais gosto (família, afilhada, amigos).

Bom, acho que deu para conhecer um pouco mais da minha vida. Agradeço pela sua atenção em estar visitando o meu espaço e participando desse trabalho. Fique à vontade em colocar comentários e trocar alguma idéia comigo. Espero que esse espaço possa trazer muitos benefícios para todos nós, na busca única da nossa verdade.

 

Forte Abraço,

Alércio Bressano, MBA

Início dos trabalhos

Olá a todos,

a partir de hoje, estarei iniciando os trabalhos de configuração da minha área virtual. Vou trabalhar para compartilhar com todos um pouco da minha vida profissional e pessoal.

Espero que esse espaço seja útil para todos que dediquem parte do seu precioso tempo para acessá-lo.

 

Grande Abraço,

Alércio Bressano